segunda-feira, 5 de dezembro de 2011


BAHIA DE TODAS AS FESTAS

Mês de Dezembro, na Bahia
            É só folia...

Dizem as más línguas que baiano quando não está numa festa está preparando alguma.
E, em Dezembro,
então,nos superamos.
Começa com o 2 de dezembro que é o dia do samba,festejado aqui com muito batuque e samba no pé.
Tia Ciata, cujo nome de batismo era Hilária,
unanimemente considerada a  criadora do samba, nasceu na Bahia,embora tivesse se mudado para o Rio e lá ,como boa “feita” no Candomblé,impôs esse ritmo quente e negro aos cariocas.
No dia 4 de dezembro é a festa de Iansã, Santa Bárbara para os católicos, e os tambores começam a tocar desde a madrugada,
festejando a santa.Faz-se um caruru de mais de mil quiabos no Mercado do Ouro em homenagem aquela que comanda os ventos e  a força dos  elementos na ponta do seu florim,como canta a música.
Como não tem homem que enfrente a guerreira mais valente,
ninguém é louco de faltar com essa reverência,inclusive eu,que nasci dia 2 e  a tenho como santa   da minha cabeça segundo Mãe Menininha do Gantois.
No dia 8 é a festa da Conceição da Praia, festejadissima na zona do Comércio,
com barracas,fogos e muito samba.
Uma linda procissão sai a tarde seguida por fiéis contritos  contrastando com o tumulto á sua volta.
Salvador de todos os santos  e santas não poderia se esquecer de Santa Luzia, Oxum-Apará,dia 13,aquela que cuida da nossa visão,livrando-nos da cegueira.
Mais procissão, mais ritos,mais barulho.



No dia 24, enfim,o Natal.
Lembro-me dos natais da minha infância, sem  shoppings nem consumo exagerado,onde as famílias se reuniam em volta do presépio para adorar o Menino.
Cada casa fazia o seu e todos caprichavam  para ter o melhor,mais enfeitado e mais bonito.
Havia também o enorme  presépio das igrejas e conventos, com um belo menino rosado e  rechonchudinho,sendo adorado por pastores em tamanho natural,animais da estrebaria e reis magos de rosto severo e mãos atulhadas de presentes.
O menino era tão fofinho e tinha um ar tão risonho que era impossível não se apaixonar por ele.
À noite, as ceias pantagruélicas nas casas de família,o majestoso peru,o leitãozinho com o focinho enfeitado de tomates e ovos cozidos,a macarronada olorosa e o champanhe delicioso,trazendo alegria ao estourar, convocando  todos á felicidade.
As crianças com seus sapatinhos aos pés da cama esperando Papai Noel que nunca faltava,exatamente á meia noite,trazendo tudo que se encomendou,pois,o bom velhinho tem boa memória e não se esquece de ninguém.
Eu adorava as mesas de Natal com suas alvíssimas  toalhas de renda ou rechelieu,os cristais transparentes refletindo a luz colorida vinda da enorme árvore de Natal no canto da sala.
Saía toda a prataria e porcelanas guardadas o ano todo no enorme etagére da sala de jantar.
Muita luz,muito brilho,muitas flores um ritual de pura beleza.
Eu mudei,o Natal mudou,hoje  transformado em  festa ao Deus Consumo,raramente se vê famílias reunidas em torno da mesa,cheia de  pratos de plástico ou papelão.
As pessoas trocaram seus belos trajes pelo jeans descontraído e o champanhe pelo proseco ou pela cidra.
Os pães,bolos e o peru da ceia,quando os há, são comprados pronto,falta o elemento amor,que antes temperava todos os quitutes imprimindo-lhes mais sabor.
Passado o Natal vem a festa de Ano Novo,chamada de réveillon,assim mesmo á francesa,pois as famílias saem para comemorar nos hotéis ou em festas populares,com muito axé e muita cerveja.
Confesso que declino de qualquer convite para passar fora de casa a meia noite do dia 31.
Quero arrumar minha mesa á antiga,abrir um autêntico champanhe francês,incensar minha casa  e fazer a simpatia das uvas que repito há muitos anos.
Lembrando de minha mãe faço uma oração de agradecimento pelas conquistas do ano findo e peço graças para o novo ano que virá.
Na ceia,nunca o peru,pois,bichos que ciscam para trás,trazem dinheiro curto.Um bom assado de porco ou uma mesa á baiana com vatapá,caruru,efó,frigideira de camarão ou bacalhau vai muito bem.
Como sobremesa “Bûche de Nöel,cuja receita,ano passado coloquei no blog e pretendo repeti-la esse ano.
Luz,mais luz,dizia Goethe.Ilumino o terraço,uso as pequeninas árvores como árvore de Natal,com luzes e enfeites.
E,cumpridos os rituais,espero um ano mais feliz.



                    Vale do Ogunjá
AS RUAS QUE EU ANDO!...
“As ruas é que punham a si próprias seus nomes”...
                       Afrânio Peixoto

Q Rua do Cabrito,no subúrbio ferroviário,foi batizada assim porque havia ali,nos tempos de antanho,um engenho de cana com esse nome.
E foi ficando...
O vale do Bonocô ,segundo Valdeloir Rêgo,era antes uma baixada chamada de Gunocô que ,por sua vez,deriva-se de Igunnukô,lugar onde os negros faziam a festa do Baba Igunnukô,em volta das árvores sagradas e bem distante dos brancos do Centro Histórico.
                Rua do Cabrito

Origem parecida tem o Vale do Ogunjá que,ainda segundo Valdeloir,próximo ao Bonocô surgiram muitos terreiros como o Ilê Ogun Já,fundado por um filho de Oxalá,um grande  babalaorixá,mas,que entregou a Ogun Já  a cabeça do seu filho.


Aqui não poderia faltar o bairro do Pau Miùdo,bairro de  nome esquisito e propenso a duplo sentido.Contam os historiadores que,nos anos 20,existia uma certa cidade de palha,assim chamada porque de palha eram feitas as casas.
Um dia,resolveram modificar suas moradas para casas de barro e,para isso,toca a procurar madeira.Subiam e desciam a ladeira das Quintas atrás da tal madeira e  quando as pessoas perguntavam de onde vinham com aquele feixe de paus miúdos na cabeça,respondiam:
-Venho do pau miúdo.
Daí o nome.


Rua Guindaste dos Padres
Gente,subir e descer aquelas ladeiras íngremes que ligavam a Cidade Alta á Cidade Baixa,onde ficava o porto  ,não era moleza.
Pense nos pobres negros a carregar mercadorias e senhores de engenho nas suas cadeirinhas de arruar,abaixo e acima,dia a dia e veja porque os padres ,com a ajuda da Fazenda Real,resolveram construir um monta-cargas,baseado no sistema de balanças,que ficou conhecido como Guindaste dos Padres.Os jesuítas cobravam 20 vinténs para a subida de uma pipa de vinho.
Acabou-se esse meio de transporte, mas, o nome persiste.
As ruas de nome pitoresco são muitas e voltaremos a elas.



Os amigos Cymar,Miriam,Ivone Soll e Valdeck

SERENA EXPLOSÃO


Uma singela homenagem que recebi da poeta e amiga

IVONE SOLL


SERENA EXPLOSÃO
Para Miriam Sales

Diz-me da fonte que jorra em teus dias
Da beleza implícita na flor em botão
Que rebenta nos campos da poesia
Que sucede da tua alegria, feito canção

Conta-me dos anos que passam
Enquanto tu vives
Da criança que realça
Os teus matizes

Porque és encanto
E em todos os cantos te cantam... 
Enquanto dançam as nuvens
Nos empíreos que te alcançam

És tempestuosamente bonança
Serena explosão de vigor
Esplendor que dimana
Da essência frenética do amor

Deixa que passe os anos
Que os dias sigam seu curso
Tu não passas, e teu encanto
Esparge a vida e é profundo

TEMPO FELIZ DE ITAPARICA:IVONE SOLL E MIRIAM SALES






RECADINHO DO LEITOR:



Everaldo Oliveira
10:21 (18 minutos atrás)
para mim
Minha Grande Amiga, bom dia!
 
Você é uma força esplendorosa. Um pessoa de muito energia, muita luz..
Que alegria você transmite às pessoas e eis a razão desta constante lembrança.
Estou sempre acessando o seu blog.
Tudo de bom para você. Um feliz dia!
Abraço,
Everaldo

8 comentários:

  1. Bem que você poderia dar umas dicas de lugares para a minha filha aí , Miriam. Ela vai em férias para Salvador na terça, dia 13. Acho que ela precisa conhecer esse lado histórico-cultural que as agências de turismo não mostram. Ficar andando atras de gias não deve ser mais interessante do que os conhecimentos que você possui. Grande abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Dia 13?
    Peça p/ ela ligar pra mim.Infelizmente,dia 15 estarei voando p/ Pernambuco a convite da Academia de Letras de lá p/ participar do jantar anual.Ficarei até dia 19.Ela estará até quando em SSA?
    De qualquer sorte temos o dia 14. bjks

    ResponderExcluir
  3. Olá Mirian

    São tantos espaços bonitos que fica dificil escolher um. Obrigado por ter comentado no meu blog.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Mu caro amigo,o que vc visitar me deixará igualmente feliz. Abç

    ResponderExcluir
  5. Ah, depois desse passeio maravilhoso, me encontrar entre esses queridos, deixa-me nobilitada. Desconheço quem se reporte à Bahia tanta propriedade e encanto, como vc, Miriam!Que bom que gostaste de meus rabiscos! Saudades da nossa Itaparica... Precisamos voltar lá, mas vc agora só anda nos ares... rsrs. Bjs querida! Está lindo tudo aqui!

    ResponderExcluir
  6. Adorei passear pela Bahia, amiga!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  7. Oi,vc veio recentemente?Repita a viagem e me avise. bjks

    ResponderExcluir