sexta-feira, 9 de março de 2012

NOTÍCIAS DA BAHIA



... e ,se puder, me manda uma notícia boa!...
                                Samba de Orly (Chico Buarque)

Pois é, como boa baiana  eu queria trazer uma notícia boa;mas,há tempos , Salvador gera muito poucas dessas ansiadas notícias.
A violência, essa, vai bem obrigada sob os olhos dos governos e da polícia. Estamos em guerra. O bem e o Mal se enfrentam,todos lamentam, mas,o Mal está dando de goleada no Bem.
Não podemos confiar na polícia que mata, nem no judiciário que solta.Cometem-se crimes horrendos contra crianças e,basta alegar insanidade que o sujeito se safa.
Crimes hediondos,sem motivo,chocantes, sem punição.
A sociedade encolhida,inibida ,acuada, num país onde não existe prisão perpétua, mas, tem a pena de morte;para os inocentes que são assassinados todos os dias e os compassivos membros dos direitos humanos nem se dão ao trabalho de visitar e /ou consolar os parentes das vítimas.Agora,quando um bandido é morto...
E o transporte, Salvador,como vamos?
Tudo como dantes no quartel de Abrantes;ônibus lotados,assaltos – talvez para aumentar a adrenalina –já que a velocidade, as curvas fechadas e os freios de arrumação já são nossos velhos conhecidos.
E a saúde?
Clínicas lotadas, hospitais inoperantes,médicos exaustos  e atendimento péssimo.Planos de saúde reinam soberanos.Viva o Capitalismo!
Não tem jeito,Chico,os aventureiros e seus dinheiros multiplicados já se apossaram de Salvador.
Estará o Senhor do Bonfim de férias?
Dizem que resolveu voltar pra Setúbal, ares mais mansos,vida calma...
Seus devotos,também,migraram para as igrejas alternativas -  fazer o que -  se a igreja não se renova e ainda vive na Idade Média?! Segregação ,preconceito e dominância é o que nos oferece.
Não adianta pedir perdão pela duração desta temporada porque ela já dura  ,no mínimo, trinta anos.
E o lazer?
Deve ser legal na terra da música, do axé e do pagode.Ok, mas, e os concertos,as óperas,os bons espetáculos musicais e teatrais?
E os filmes, gente! Assistir um filme de arte aqui está difícil dominados que somos por dois grupos  que mandam e desmandam nos cinemas de xópingue,aqueles mesmo onde vou para me aborrecer, pois, noto que as pessoas  não ligam para o que veem,muito preocupados em mastigar   pipoca e falar ao celular.
Parece que pertencentes á espécie humana não frequentam  mais  cinema. Pelos guinchos, urros,assobios e palavras ininteligíveis,  vejo-me no meio dos meus dessemelhantes.A contragosto,claro.
Por isso prefiro frequentar o Gláuber Rocha e o Vivo, este no Paseo Itaigara,onde ainda se pode ver vida inteligente e filmes,idem.
Praia  nos fins de semana,nem pensar; não adianta a gente morar a um passo dela.Parques,poucos e mal tratados.
Peço perdão pela omissão um pouco forçada, mas,sou de outro século, o que se pode esperar de mim.Melhor seguir o conselho de Drummond ,o observador, no escritório.
E a Cultura na terra de Ruy Barbosa, Castro Alves e Jorge Amado?
A cada canto um grande conselheiro que nos quer governar cabana e vinha...
Panelinhas,panelinhas,panelinhas.Quem quer fazer alguma coisa é impedido; quem se sobressai é apedrejado; quem ,inova é exorcizado.
Vários grupos literários que não interagem entre si, não compartilham nada  a não ser fofocas e parecem odiar o sucesso...alheio.
Trabalhar para obtê-lo, poucos trabalham.Como disse o Rubim ,aquele que está Secretário da Cultura , mas, é e será sempre um professor.A Cultura,na Bahia, é muito falada e pouco realizada.Dá-lhe, Mestre,que bombou ontem ,na ABL,durante a  abertura do Ano Acadêmico.
São poucas as realizações da SECULT, segundo alguns? Mas, pelo menos alguma coisa está sendo feita.E, antes lamber que cuspir...
A Literatura ,na Bahia, é por demais individualista.Farinha pouca, meu pirão primeiro.Os intelectuais vivem pendurados nas tetas do governo, querem livros pagos pelo contribuinte ou buscam patrocínios.Depois que ficou resolvido que, cada professor universitário que escreva um livro aumenta o salário, gente,o que tem de bobagem impressa como nosso rico dinheirinho não está no gibi; mesmo porque intelectual baiano que se preza não lê gibi.
Entenderam agora porque não quero ser escritora gov.com? Luto sozinha para publicar meus livros  e tocar minha editora com recursos próprios. Nem participo de editais e licitações fajutas, cartas marcadas.
Não é fácil ,mas, prefiro assim.
A Cultura literária na Bahia não exige só um artigo. Merece um ensaio completo e complexo.Que, no momento. me falta “engenho e arte” para fazê-lo.



UM POEMA DE GREGÓRIO DE MATOS


Namoro não é crime
Considerando que as flores
Existem para o nariz
E as mulheres para os homens,
Na opinião do juiz;
Considerando que as moças,
Ariscas como a perdiz,
Devem ter seu perdigueiro,
Na opinião do juiz;
Considerando que a gente
Não pode viver feliz
Sem fazer seu namorico,
Na opinião do juiz;
Amemos todos, amemos,
É cupido quem o diz;
Pois namoro não é crime,
Na opinião do juiz...

Este poema foi dedicado a um juiz de Escada que queria processá-lo por defloramento .






6 comentários:

  1. Tem razão. A Bahia já não está trazendo tão boas notícias. Deve ser porque o povo baiano (não o todo, mas uma boa parte) só tem tempo para ouvir pagode baiano, assistir Big Brother Brasil, escutar a Baiana FM e assistir Na Mira, Se liga Bocão, etc.
    Pobre de nós, baianos que ainda temos cérebro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Afe M aria, minina!
    Somos uns poucos c/neurônios.
    Vamios preservá-los. Mil bjs

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga, a pintura que fez é a pura realidade e verdade.Só mesmo Gregorio para ilustrar o que falta nesta cidade e que alguem se atreva a por.Penso que junto de Sr.Bonfim que foi para Portugal, estva Castro Alves num navio negreiro, zarpando sem olhar para trás.Mas eu juro que vi, o prefeito num camarote aos beijos juntos aos seus desemelhantes e ele estava cantante e vibrante,sem as camisas sociais de outrora.Que se passa amiga? Onde foi parar a nossa Bahia de Todos os Santos.Será que Gil não exorcisou a usura desta gente? Então chama Dona Canô com seu filho que ainda acho, se ele nao mudou, para jogar o leite ruim na cara desta gente, que faz e desfaz e a cidade fica s vr navios que passam.
    Um abração carinhoso.
    Viva a mente que pensa.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Meu caro,nossa tristeza é grande.Baianos de nascimento ou baianos de coração,como vc,assistem estarrecidos - e não é de camarote -no que nossa terra está se tornando.
    E, por extensão, o Brasil e o mundo.
    Fazer cultura,reverenciá-la ,num mundo de acéfalos ,desanima qualquer um.Onde estão os governantes de outros tempos q/ se respeitavam e respeitavam seus concidadãos?
    Como dizia Mestre Gregório:
    -Triste Bahia!
    bjks

    ResponderExcluir
  5. És uma baiana porreta, amiga!
    Beijos, minha amada!

    ResponderExcluir
  6. Cheguei atrasada.Tava na rede,balançando...kakkaká
    bjks

    ResponderExcluir